Postagens populares

quarta-feira, 19 de janeiro de 2011

atualizaçoes atrasadas.

Ciao a tutti!!desculpe não atualizar,pois estes dias fou muito busy!!!mas o encontro que tive com o Marcelo katsuki,Ferraro Junior,e Carlos Bertolazzi foi fantastico,me reportou para a sicilia e em moméntos fui reportado para NYC,cannolis novos estão surgindo!!
Leave The gun take the cannoli!!

segunda-feira, 17 de janeiro de 2011

Marcelo Katsuki
Marcelo Katsuki, 41, é editor de arte da Folha Online. Formado em arquitetura, Kats está sempre em busca de novos sabores, seja testando receitas em casa ou saindo para conhecer novos restaurantes.

17/01/2011

Cannoleria

Enquanto eu posto sobre a Cannoleria, o filme "A Rede Social" papa o Globo de Ouro. Não é para menos, as social networks entraram de vez em nossas vidas e foi através de um rápido chat no Facebook que conheci o Alexandre Leggieri. Ele me sugeriu seu blog sobre cannoli e lá fui eu xeretar no mesmo instante.
Tuitei o blog daí o chef Carlos Bertolazzi, expert em comida italiana, captou a conexão e agendou uma visita. Meu amigo Júnior, sempre ligado nas redes, sacou a armação via Twitter e juntou-se ao grupo. Evento criado, lá fomos nós no sábado descobrir que o 'Paraíso', na verdade, fica na Vila Mariana. E num cenário meio napolitano, com varais de roupas nas calçadas, se me permitem uma abordagem mais lúdica da região da Dr. Mario Cardim.
A receita da massa, crocante, foi definida após vários testes.
Alexandre trabalhava em uma agência de publicidade de São Paulo antes de embarcar para a Europa para trabalhar em alguns restaurantes. Na volta, trouxe a idéia de criar uma fábrica de cannoli, iguaria muito apreciada mas de fato pouco comercializada na cidade. Até existem alguns conhecidos, mas com massa folhada ou recheio de creme, e ele queria produzir o autêntico cannolo siciliano. Foi atrás de receitas originais que foram testadas até chegar ao produto hoje comercializado.
Alexandre Leggieri, na sala de sua Cannoleria.
Há o clássico, e na minha opinião o mais gostoso, recheado com creme de ricota com frutas e aromatizado com raspas de limão siciliano. Esse, após a montagem, dura seis horas antes da massa ficar úmida e perder a crocância. Se fosse montado com mascarpone, ficaria úmido ainda mais rápido. Mas o Alexandre criou outras opções de recheio, como o de ricota e goiabada, numa alusão ao Romeu e Julieta, e outro de Nutella, bem doce, que os conservadores podem torcer o nariz mas que para quem gosta de Nutella é um delírio que pode durar até 10 dias na geladeira. Eu até brinquei: "Chama esse de canudinho, daí ninguém vai poder reclamar", rs.
Alexandre está ampliando as instalações da cozinha mas sua produção hoje já atinge 400 unidades semanais, sem perder a qualidade. Os cannoli são vendidos a R$ 4 cada, para um pedido mínimo de 12. Acima de 100 unidades, o preço cai para R$ 3. Alexandre disse ainda que mesmo para pedidos pequenos, ele entrega no bairro. Sorte de quem mora na Vila Mariana!


Leave the gun, take the cannoli!